Os preços mais baixos garantidos para o aluguer de automóveis em mais de 6.000 locais em todo o mundo

 

Os preços mais baixos garantidos para o aluguer de automóveis em mais de 6.000 locais em todo o mundo

 

Reserve seu hotel online

 

 

Você está aqui

PERU-dicas gerais (por Marília Lacerda/SE)

  • Total de visitas: 1798202
  • Unique Visitors: 238311
  • Registered Users: 3585
  • Last Registered User: tylerdumolo162094
  • Published Nodes: 120
  • Your IP: 54.224.150.24
  • Since: 02/27/2014 - 13:02

Oi viajantes...fiquei encantada com as imagens mostradas no início da nova novela global, Amor à Vida e resolvi passar umas dicas de uma colega de trabalho, Marília Lacerda, recém-casadinha que curtiu sua honeymoon no Peru. Espero que se apaixonem também...

“Na nossa lua-de-mel, decidimos fugir um pouco do tradicional, e fomos conhecer o Peru. Foi uma experiência maravilhosa, onde tivemos a oportunidade de conhecer uma cultura diferente e linda, com uma gastronomia deliciosa, ver paisagens montanhosas belíssimas, admirar a incrível arquitetura inca, e claro, ficar embevecidos com a maravilha que é Machu Picchu!!

Em Lima, vale a pena fazer o city tour, pra conhecer a cidade toda em pouco tempo: visitar a Catedral (feita, em grande parte, de madeira), a Plaza de Armas, além do complexo de San Francisco, que abrange igreja, convento e as catacumbas (não entre se tiver claustrofobia, tem passagens estreitas e com teto baixo).

Voltando aos passeios em Lima, gostamos muito do Museu Rafael Larco, onde tem muitos objetos (principalmente cerâmica, mas também tecidos) dos povos pré-incas e dos incas.

Continuando a viagem, pegamos um aviãozinho em direção a Cusco (porque é muito longe, e as estradas ruins, passando por montanhas). O vôo dura cerca de uma hora, o avião não é muito confortável, as cadeiras são apertadas, mais do que no Brasil, por incrível que pareça, mas também não é insuportável. Pense no destino!

Cusco é uma cidade incrível, era a capital do império inca, e todo lugar que você passa tem exemplos da arquitetura inca. Só que fica a 3.400 metros de altitude, o que é uma mudança muito brusca vindo de Lima (nível do mar). É preciso ter muito cuidado com o mal de altitude, não é brincadeira! Não precisa se trancar no hotel e ficar parado o dia todo para se acostumar. Mas no primeiro dia é bom pegar leve. Andar devagar, beber muita água, comer comidas leves e não beber álcool nem fumar é recomendável. Pode-se sentir tonturas, náuseas e dor de cabeça.

O melhor remédio é: chá de folhas de coca!!! Na entrada do hotel, sempre tem chá à vontade para os hóspedes, e nós tomávamos uma xícara várias vezes por dia. Alivia bastante o mal-estar. Mascar as folhas de coca é mais eficiente ainda, só que tem um gosto amargo e deixa a língua dormente. Mas você não vai sair do Peru sem experimentar, né?!

 A melhor visita foi ao QORICANCHA (foto acima no jardim), onde fica também a igreja de Santo Domingo. Contratamos um guia na entrada, foi baratinho e explicou muita coisa interessante. As paredes de pedras esculpidas, lisinhas e perfeitamente encaixadas, que resistiram aos séculos e aos inúmeros terremotos (muito frequentes na região), são impressionantes!!! A vista externa do local também é muito bonita

O Peru também é muito conhecido pelos tecidos e roupas feitos de lã de lhama, alpaca e baby alpaca (primeira tosa do animal). As roupas são lindas, o tecido é muito macio, mas é preciso cuidado para não comprar gato por lebre. É bom se informar sobre as lojas confiáveis.

(Na foto do meio, traje típico de casamento! Na seguinte, uma peruana mostra a variedade de lãs coloridas, todas com tingimento de produtos naturais)

Em visita ao vale sagrado, passamos em uma fazenda onde os turistas podiam alimentar as lhamas e alpacas.

Mas cuidado: eles são gulosos e podem avançar na sua direção para comer a grama que você está segurando!! Kkkkk!! Não se preocupe, são mansos, não tem nenhum risco, só de tomar um susto.

No vale sagrado, entre várias ruínas, nós visitamos OLLANTAYTAMBO, que é uma construção impressionante, em cima da montanha, formada por pedras imensas, com paredes, escadarias, com áreas que eram de plantação e outra que era um templo. A vista é incrível!! Dica: vá agasalhado e amarre os cabelos. Venta muito!

Finalmente, o momento mais esperado: a visita a MACHU PICCHU!! A única maneira de chegar é de trem, não existe outro acesso. Existem três categorias de trem: o mais simples, Expedition; o Vistadome, que eu fui, cheio de janelas; e o de luxo, Hiram Bingham. Partindo de Cusco, a viagem dura cerca de 3 horas, mas a cadeira é confortável, servem lanche, e a paisagem é linda. O único problema foi o sol, na ida, bastante quente. Recomendo boné, óculos escuros e, sim!, protetor solar.

Aliás, como Machu Picchu fica numa região de clima tropical, você deve se proteger do sol e dos mosquitos. É importante lembrar que, depois que você entra no parque, não tem nenhuma loja, nem lanchonete, nem nada. Então leveboné, óculos escuros, protetor solar, água e repelente para mosquitos (importante)!!

A primeira visão de Machu Picchu foi tão surpreendente: aquelas ruínas tão bem preservadas, intocadas pelo homem no meio das montanhas, com florestas de todos os lados, é de tirar o fôlego.

Dá pra ver Machu Picchu num bate e volta, mas quem puder, é interessante dormir uma noite. Isso porque, além de poder ver o local bem mais vazio, sem a multidão de turistas que enchem o local das 11h às 15h, dá pra conhecer outros locais muito bonitos também.

Nós escolhemos subir a trilha até o INTI PUNKU. Foi bem cansativo, me senti humilhada por algumas senhoras bem mais velhas que me ultrapassaram no caminho, de cerca de 1h30, mas valeu muito a pena, lá em cima, a vista maravilhosa das montanhas, a brisa fresca, e ver tudo bem pequenininho lá embaixo: Machu Picchu, o rio, a cidadezinha mais próxima... Lindo! O local era um templo onde os incas realizavam cerimônias em homenagem ao Sol.

A descida da trilha foi bem mais rápida, apenas 40 minutos, e nos despedimos de Machu Picchu.

Com relação à gastronomia, quem gosta de peixes e frutos do mar vai amar a culinária peruana. Não é só o ceviche não, apesar de ser realmente uma delícia e existir uma variedade de combinações e condimentos que não se encontra por aqui. Comemos também peixes, lula, polvo (maravilhoso), camarões, crustáceos e moluscos que eu não conhecia, sempre muito bem preparado e com molhinhos deliciosos. Amei! Engordei um bocadinho na viagem! Rsrsrs.

O drink oficial do Peru é o Pisco Sour, que é tipo uma caipirinha feita de pisco (aguardente à base de uva, cuja criação disputa com o Chile), limão, açúcar, clara de ovo batida e angostura. Uma delícia, mas é forte para quem não tem costume de beber.

Recomendo o restaurante Alfresco, no bairro de Miraflores, onde ficam todos os hotéis... foi um dos nossos preferidos e voltamos lá no último dia da viagem. Comida deliciosa, atendimento ótimo e preço bom. Gostei muito também da Chicha Morada, um refresco à base de um milho escuro que só existe lá, e que está do lado direito da fato.

Aliás, a culinária peruana tem como ingredientes básicos o milho e a batata. Isso porque lá existem dezenas de variedades de milho e batata, com os mais variados formatos, cores e tamanhos, além do sabor.

Também adoramos o restaurante HuacaPucllana, que fica dentro do parque de mesmo nome, que é na verdade uma pirâmide de argila, no meio da cidade de Lima, construído por um povo mais antigo que os incas. O restaurante tem um ambiente e uma vista linda, a comida é deliciosa e, apesar de um pouco mais caro, é mais em conta que no Brasil. Vale a pena. Dica: se você fizer a reserva através do hotel, que é um serviço gratuito, ganha um pisco sour de cortesia para cada pessoa. O mesmo vale para vários restaurantes. Informe-se no seu hotel.

Em Cusco, gostamos bastante do restaurante Chicha, mas infelizmente não pudemos aproveitar tanto porque foi no nosso primeiro dia na cidade, e não estávamos nos sentindo muito bem. O mal da altitude nos pegou...

Os melhores restaurantes são em Lima. Em Machu Picchu, dizem que é muito bom o restaurante que fica ao lado da entrada do parque, o SanctuaryLodge, mas esse é só para os mais abastados, rsrsrs.

Mas espere! Existem outras coisas além de peixes e frutos do mar.

São pratos típicos também a carne de alpaca e de cuy (porquinho da índia). Nós experimentamos ambos. É sempre uma experiência inesquecível provar esses pratos típicos tão diferentes! A cerveja é semelhante a nossa; a carne é macia, mas tem o sabor muito suave, precisa de algum molho. A carne de cuy é bem diferente, gorda e de sabor forte. Não me agradou, mas meu marido gostou.

Então é isso. Nós adoramos o Peru!"

Categorias: 
Friends pelo mundo

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para testar se você é um humano ou não para prevenir envios automáticos.
Image CAPTCHA
Enter the characters shown in the image.