Os preços mais baixos garantidos para o aluguer de automóveis em mais de 6.000 locais em todo o mundo

 

Os preços mais baixos garantidos para o aluguer de automóveis em mais de 6.000 locais em todo o mundo

 

Reserve seu hotel online

 

 

Você está aqui

Setembro 2018

  • Total de visitas: 1859109
  • Unique Visitors: 242290
  • Registered Users: 3610
  • Last Registered User: melissamanton075
  • Published Nodes: 121
  • Your IP: 3.80.177.176
  • Since: 02/27/2014 - 13:02

BRASIL/Santa Catarina: São Joaquim e Urubici (serra catarinense) by Marcio Brandi

 

 

Olá viajantes...ainda dá para curtir o finalzinho do inverno no nosso País e resolvi postar umas super dicas do meu irmão, que assim como eu, pesquisa muuuuito antes de viajar e descobre lugares e dicas incríveis.

O lugar por ele escolhido foi São Joaquim e Urubici, na Serra Catarinense, e ele colocou na mala seu filho de 90 anos e esposa. Espero que fiquem com água na boca como eu.

“Aproveitando 10 dias de férias, decidimos conhecer o parque Beto Carrero World e para isso estaríamos hospedados em Balneário Camboriú.

Como era inverno (junho) e os principais atrativos por lá e em Florianópolis eram as praias, aproveitamos para inserir em nosso roteiro a Serra Catarinense, lugar descoberto meio que por acaso e sem qualquer referência de amigo ou conhecido que já tivesse ido para colher algumas dicas e sugestões.

Depois de pesquisar sobre a região, optamos pela hospedagem em São Joaquim. Montamos o nosso roteiro saindo de Camboriú, na direção sul, entrando por Rancho Queimado (acesso perto de chegar em Florianópolis)para acessar a SERRA GERAL, passando por Alfredo Wagner,  várias outras cidadezinhas pelo caminho, URUBICI e enfim São Joaquim. Cerca de 400 km.

No final de semana que antecedeu a nossa ida, as temperaturas na região foram abaixo de zero. E essa era a nossa expectativa, frustrada por temperaturas que iam dos 8 graus à noite aos 16 durante o dia, o que no permitiu fazer mais atividades ao ar livre, passear e conhecer mais lugares na região.

Chegamos em São Joaquim por volta das 16h, tendo saído de Camboriú às 7h, parando pelo caminho, passeando, almoçando na cidade de Alfredo Wagner num lugar bacana chamado PARADOURO BATISTELLA, fazendo fotos nos mirantes pelo caminho e mais.

Ficamos hospedados no CHALÉ ALTO DA SERRA, uma casa adaptada com 7 apartamentos, muito aconchegante, elegante e acolhedor. Na região existem poucas opções de hospedagem, que variam desde pequenas pousadas, até um super resort, muitíssimo caro, numa cidade mais adiante chamada Bom Jardim da Serra, onde está localizada a SERRA DO RIO DO RASTRO, local por onde voltamos e que tem uma estrada magnífica e desafiadora. O resort chama-se RIO DO RASTRO ECO RESORT.

Voltando pra São Joaquim, é a capital nacional da maça, além de produzir bons vinhos de altitude e uma carne bastante conhecida, a FRESCAL de São Joaquim. Existem vinícolas super bonitas e muito visitadas na região, que não foram objeto da nossa atenção, além de ótimos restaurantes localizados na VIA GASTRONÔMICA da cidade, um rua pequena com restaurantes que não deixam a desejar. O mais frequentado e conhecido é o PEQUENO BOSQUE mas existem outros excelentes.

Após nos instalarmos no quarto fomos dar uma volta na pequena cidade para logo em seguida, no comecinho da noite, comermos um fondue no restaurante CRISTAL DE GELO. Lugar pitoresco, bonito e com ótimo fondue.

No segundo dia fomos conhecer o SNOW VALLEY. Lugar interessante fundado por norte americanos na década de 60 e que funciona como um acampamento de imersão de inglês. Bacana demais! Parece aqueles acampamentos que vemos em filmes, com cabanas, trilhas, lago e cachoeiras, contação de histórias em volta da fogueira...Pode-se apenas conhecer, na entrada fica o pequeno e bom restaurante onde servem massas caseiras, chocolate quente e deliciosos hamburgueres, além de oferecerem atividades como: Tirolesa, Arvorismo, Parede de Escalada e Trilha com uma linda vista do vale.

Passamos um dia inteiro por lá, curtindo Tirolesa, trilhas, batendo papo dentro do restaurante e curtindo o visual. Bom demais.

À noite, com o friozinho a opção é escolher um restaurante para comer e beber muito bem.

No segundo dia fomos para URUBICI. Cidade distante cerca de 70 km, pela serra. A cidade é roteiro obrigatório para os clubes de motociclistas e de carros que adoram sair por aí viajando. Além de possuir belíssimos lugares com beleza natural incomparável, excelentes restaurantes e opções de eco turismo que vão desde cachoeiras, mirantes, até cavalgadas pelos Cãnions da região.

Começamos pelo parque Cascata do Avencal. Lugar simples, que se vale bela Cascata do Avencal, com mirante, lago com pedalinho, arco e flecha e cavalgada. Tudo muito simples e bem bacana. De lá fomos almoçar no PARADOURO SANTO ANTÔNIO, lugar lindo, todo em madeira, com ótimas carnese a opção de trutas deliciosas. Lugar arrumado e bom.

Seguimos em direção a SERRA DO CORVO BRANCO, por uma estrada de terra até um cânion gigante que marca a entrada da serra. Seguimos apenas até o primeiro mirante pois a estrada depois dali é bem complicada e não nos interessava seguir. Depois de belas fotos e visual magnífico, voltamos e ainda na estrada de terra avistamos uma casa linda, de madeira, parecendo uma casa de bonecas no  meio do nada, com placa de chocolate quente. Paramos e descobrimos um delicioso chocolate, um lugar bonito e que tem fabricação e venda de chocolates caseiros.

Retornamos para Urubici e paramos num posto de gasolina que virou carão postal do lugar, o POSTO SERRA AZUL. Todo customizado, com loja, restaurante, loja...parada obrigatória para quem viaja por lá.

Em URUBICI está o MORRO DA IGREJA, o local habitado mais alto do país, e onde foram registradas as menores temperaturas no Brasil. De lá avista-se a PEDRA FURADA, muito famosa entre os trilheiros e cartão postal da cidade. Infelizmente não pudemos conhecer pois é área militar e a estrada de acesso estava fechada para obras. Lembrando que para visitar o local é necessário pegar autorização prévia, o que pode ser feito num centro de atendimento ao turista localizado na avenida principal da cidade ( não tem como errar pois a a cidade é minúscula), vizinho a uma igreja.

Outro lugar muito visitado na região é a CASCATA VÉU DE NOIVA. Não fomos porque o dia foi cheio e já era noite quando começamos a retornar para São Joaquim.

Entre São Joaquim e Urubici existem várias outras opções de passeios, experiências, restaurantes, lugares...mas precisávamos otimizar então ficou faltando um  monte de coisas, que deixamos em off para um dia retornarmos e ficarmos por mais tempo na região. Tem uma cidade perto de lá, URUPEMA, que “briga” com São Joaquim e com Urubici pelo título de cidade mais fria do Brasil.

A região é linda e merece mais dias por lá. Ótimo para desconectar, comer bem, passear muito, fazer aventuras ou simplesmente curtir.

Destaco os queijos serranos e as geleias produzidos artesanalmente em todos os cantos por lá.

No quarto dia, acordamos com calma, arrumamos as malas e seguimos de carro rumo a BOM JARDIM DA SERRA, conhecida como a CAPITAL DAS ÁGUAS. Pela estrada, lojinhas com produtos caseiros, pinhão cozido sendo vendido em todo canto. Logo na entrada de cidade tem daquelas placas EU AMO BOM JARDIM DA SERRA, com uma belíssima cascata ao fundo. Paramos o carro pra fotos e demos uma descida até as margens da cascata. Enfatizo que é uma região calma e segura, por onde pode-se caminhar, dirigir, passear, sem medo e com calma.

Seguimos adiante até o mirante da SERRA DO RIO DO RASTRO, um grande estacionamento com lojas e restaurantes, mirante com vista pra serra ( dizem que quando o céu está limpo é possível avistar o mar que fica a mais de 100 quilômetros dali) Estava muito nublado e mal conseguíamos ver a serra. O mirante é bem movimentado. Todo mundo que sobe ou desce a serra para por lá. Tem um helicóptero para vôos panorâmicos, essas coisas. A estrada da serra do Rio do é famosa por suas 284 curvas e paisagens deslumbrantes.

Dali seguimos pela serra, parando pelos mirantes no caminho até a cidade de TUBARÃO . Pelo caminho, um belo passeio passando por  várias cidades. Chamou minha atenção a localidade de Pedras Brancas, por onde fomos margeando o rio Tubarão e curtindo demais. Chegamos na BR e começamos a voltar pro norte , rumo a Balneário Camboriú. Como Florianópolis fica no caminho, sair e voltar de lá pode ser uma boa opção para acessar a serra. De Camboriú, fomos por um lado e voltamos pelo outro o que nos rendeu mais distâncias e belas descobertas.

Foi bom demais!