Os preços mais baixos garantidos para o aluguer de automóveis em mais de 6.000 locais em todo o mundo

 

Os preços mais baixos garantidos para o aluguer de automóveis em mais de 6.000 locais em todo o mundo

 

Reserve seu hotel online

 

 

Você está aqui

Março 2014

  • Total de visitas: 1438800
  • Unique Visitors: 210670
  • Registered Users: 3418
  • Last Registered User: leonorafalbo86805992
  • Published Nodes: 115
  • Your IP: 54.162.164.86
  • Since: 02/27/2014 - 13:02

ARACAJU/SE: comer bem, muito bem na minha terrinha

Restaurantes em Aracaju (Sollo, Urbanno, Muratto, Caçarola e e Casa Alemã)

 

 

Olá viajantes...sempre quando viajo pesquiso sobre comidas regionais, restaurantes e bares legais, e não poderia fazer diferente na minha cidade, Aracaju/SE.

Não sou nenhuma gourmet e nem expert em restaurantes, mas adoro conhecer os sabores da minha terra e comer muito bem. Tentarei fazer uma check list com meus locais prediletos, variando do mais simples ao sofisticado, do caro ao barato, enfim...para todos os gostos e bolsos. 

Sem nenhum estudo aprofundado, mas com base apenas nas minhas experiências, separei por valores alguns dos melhores restaurantes de Aracaju:

 Valores por pessoa: $ barato (menos que R$ 50,00); $$ preço razoável (entre R$ 50,00 e R$ 100,00) e $$$ salgadinho (o limite é sua vontade).Anotem aí e depois me contem o que acharam:

- Muratto ($$): bem pertinho da Avenida Oceânica (Orla de Atalaia) esse restaurante é tudo de bom! Além de comida japonesa, tem pratos deliciosos, elaborados, num ambiente bem charmoso e disputado. Adoro a trouxinha de queijo com camarão, além do filé alto de bacalhau. A música ambiente sempre é de excelente qualidade e ainda tem uma área mais reservada para eventos.

- Shouri ($$): um restrô japonês imperdível, que reúne grandes chefes de restaurantes cariocas e baianos, trazendo combinações perfeitas. O shake couve (sushi de salmão massaricado com creme cheese e camarão, com couve frita em cima é the Best) e o temaki de mesmo nome é imperdível, mas tudo tem excelente qualidade. Peça o combinado do chef e não se arrependa! Lugar lindinho, decoração especial, com ambiente interno e externo.

-Urbanno ($$): No caminho da Orla, bem próximo ao farol, este lindo restaurante é sofisticado e descolado ao mesmo tempo. Sua infraestrutura, decoração e sabor também arrasam! O chef sempre inova no cardápio, trazendo pratos elaborados e ainda conta com cardápio executivo durante a semana e aos sábados. Além disso, tem música ao vivo e DJ às sextas. Como sempre, indico o bacalhau alto com batatas e pimentões.

- La Tavola ($$$): com certeza, o lugar mais refinado da nossa capital. Com uma adega super privilegiada, esse restaurante totalmente fora da rota turística, tem ambiente agradável e sofisticado. A cozinha internacional leva toques de requinte e traz muitos sabores incríveis. Pitus, lagostas, polvos, lulas são ingredientes freqüentes. Para quem quer ver e se visto na society também.

- Sollo ($$): o meu queridinho nos finais de semana. Primeiro em razão de sua localização: ele fica na Avenida José Sarney, na Praia do Sossego, e faz parte do hotel Aruanã Hotel. Um lugar bem rústico e a meia-luz, onde o simpático maitre Reinaldo atende de forma cortês. O cardápio é fixo e tem várias opções mas A-M-O o número 42 – file alto de robalo com molho de camarões e linguine ao molho de queijo...hummmm. Repito sempre e sempre. De entrada, carpaccio ou o próprio couvert com uma deliciosa “sopinha” de cenoura. O lugar é bem romântico e dá para degustar um delicioso vinho na área externa, em confortáveis sofás à luz da lua, sentindo a brisa do mar. E no fim de tarde do domingo, ainda rola jazz de boa qualidade, para começar bem a semana. Às quartas-feiras tem o melhor da MPB, também ao ar livre.

- Carro de bois ($$$): Na rua paralela à Passarela do Caranguejo, tem a melhor casa de carne da cidade: hummmmm... carnívora como sou adoro a comida de lá. Bem do estilo do Figueira Rubaiyat (em São Paulo), são servidos cortes nobres de carne, com acompanhamentos deliciosos. Bifes de tira, picanhas...tudo de bom. Lá também são feitos festivais de lagostas e outras especialidades, tudo com sabores impecáveis e os pratos com camarão são, digamos, impagáveis. Como tudo que é bom geralmente não custa pouco, aqui na poderia ser diferente. Não espere “pechincha”, mas viajando não dá pra fazer conta sempre. Super recomendo este restrô, de decoração rústica e com um sabor...perfeito.

- Maria Flor ($$): este é perfeito para quem tem crianças pequenas, com uma área de lazer fechada, cheia de brinquedos e ainda com monitores. Também na Orla de Atalaia, este restaurante tem uma pizza deliciosa além de outros pratos bem gostosinhos (adorei a moqueca de camarão, que serve duas pessoas).  Bem amplo, com vista para a praia, uma ótima opção para almoço e jantar.

 Mas se você preferir opções mais baratas e gostosinhas também indico alguns lugares legais:

- Caçarola ($): no Mercado Municipal, instalado no 1º andar da área de artesanato. Além de self service (comida a quilo) com muita variedade, as sextas e finais de semana, são servidas moquecas de camarão de lamber os dedos. O camarão empanado e os mini-acarajés de entrada são delicinhas.

*Valores de dezembro 2013

O cardápio super criativo já abre seu apetite e ficamos em dúvida se vamos comer o “camarão na cueca” (o tamanho G serve 4 pessoas por R$ 79,00) ou deixar um espaço na barriga para o “negão gostoso” (sobremesa-surpresa de chocolate com calda de chocoloate meio amargo). Mas esse lugar só vale a pena para o almoço (centro da cidade, sabe como é, né?).

 - República dos Camarões($): na Orla de Atalaia, tem comida boa e pratos gigaaaaaantes. Isso mesmo! O camarão à grega, por exemplo, custa em torno de R$ 55,00 e serve muito bem 3 pessoas, acompanhando purê e arroz a grega. Além de mariscos (especialidade), tem algumas opções de carne, sendo sugerido o filé a parmegiana que agrada a todos. Lugar sem frescura, fácil de chegar e com comida boa. Mas nada excepcional...

-Villa do Sushi ($): simplesmente adoro esse lugar. Pertinho da Praça da Imprensa, restaurante japonês descolado, voltado para o público mais jovem, tem preços justos e comida deliciosa. A dica super especial desse “japa”é para as terças e quartas-feiras, com rodízio super farto ao custo de apenas R$ 39,90 para homens e R$ 34,90, para as mulheres (criança de 07 a 10 anos R$ 18,90). Neste valor você come sushi e shashimi à vontade, um grelhado ou temaki, além de sushis doces. As peças são pequenas como devem ser e o sabor.... ahhhhh. Além disso, o pessoal é massa!!! O atendimento às vezes fica confuso, pois são poucos garçons, mas sente no balcão e aprecie a comida sendo feita e os agradáveis sushi mans. O cardápio também é “camarada”: temakis, uramakis e makimonos (estes com 8 peças) custam, em média, R$ 15,00!!! Muito bom mesmo!

 - Cariri ($$) Ainda na Orla de Atalaia, tem o famosinho bar e restaurante, que serve do caranguejo a pratos regionais (moquecas, ensopados, etc) e sempre tem música ao vivo. Além disso, o local é animado e com espaço separado de casa de forró. Os turistas adoram... mas eu não curto muito não! O local é interessante, a decoração é bem característica...enfim, acho que vale conhecer.

Ai ai... vou para por aqui esta deliciosa lista porque já estou babando!!! Claro que minha cidade tem inúmeros outros restaurantes, mas sempre postarei algumas dicas locais para vocês ficarem antenados com as melhores coisas daqui.

 

Aracaju, um brinde aos 159 anos destacando alguns dos seus encantos

lagos da Orla de Atalaia
Museu Olimpio Campos

Olá viajantes...a minha linda cidade está comemorando 159 anos de vida e eu não poderia deixar de prestar minha homenagem ao local que vivo e amo, contando para vocês, pessoas loucas por viagem, algumas coisas imperdíveis e inesquecíveis deste lugarzinho.

Esta jovem cidade, com pouco menos de 600.000 habitantes, capital do menor Estado do Brasil – SERGIPE, tem sol quase todos os dias do ano, mas não só as praias encantam nossos visitantes.

Começarei pelos pontos turísticos: sim eu a-d-o-r-o pontos turísticos!!!

A capital é pequena e acolhedora, com fácil locomoção pois o mar e o rio sempre indicam o caminho certo. Aconselho os visitantes a ficarem pelo menos três dias na cidade, mas garanto que se quiserem (e puderem) passar mais tempo encontrarão muita coisa para fazer e conhecer.

Separe ao menos um dia para conhecer um pouco da história daqui, cujo nome tem origem tupi: Aracaju- Cajueiro dos Papagaios.

Inicie seu tour pela Colina do Santo Antônio, local onde a cidade nasceu. A igreja é modesta e muito bonitinha e nos proporciona uma linda vista da minha terrinha.

De lá, siga para a Orlinha do Bairro Industrial, aprecie a ponte Aracaju-Barra (Construtor João Alves), cuja iluminação à noite é show, e se quiser pare para tomar uma gelada no Bar o Sapatão. Estará bem pertinho do Mercado Municipal onde vende frutas, verduras, carnes, mariscos, artesanatos e produtos da terra, além de abrigar alguns bares e restaurantes. Mas os detalhes do local estarão num post especifico...essa semana será recheada de Aracaju.

Mas depois de provar queijo coalho, as castanhas doces e comprar alguma lembrancinha regional, siga pela Avenida Ivo do Prado até a Praça Fausto Cardoso, conhecida como a dos três Poderes porque abriga a Assembléia Legislativa, o Poder Judiciário e a Prefeitura Municipal. A arquitetura encanta, principalmente a do Museu Olimpio Campos, cuja visita é imperdível. Ao lado, está o centro da cidade – Calçadão da João Pessoa, com lojas do comércio popular.

Ao fundo, a Catedral Metropolitana com toda sua beleza e magnitude. Está em reforma mas dá para apreciar sua beleza.

Volte para a avenida Ivo do Prado, aprecie a Ponte do Imperador construída para não levar a lugar nenhum, apenas para receber o Imperador D. Pedro (na verdade, um píer) e siga em direção ao sul.

Parada obrigatória no Museu da Gente SergipanaUm museu diferente, todo interativo, onde é possível conhecer um pouco mais da nossa história, fazer uma viagem virtual por lindas paisagens, com direito a criar poesia de cordel, aprender palavras regionais e viajar no tempo. Recomendo para todas as idades e garanto que as crianças vão amar!

Na saída, não deixe de provar as balinhas de coco da cafeteria, o beiju de tapioca e outras delícias. O fim de tarde por aqui é super agradável.

Ainda está com disposição?

Passei pelas ruas do bairro Praia 13 de Julho sentindo a organização desta capital projetada como um tabuleiro de xadrez. Por aqui você encontra um comércio muito variado e com preços bons. Fazer compras neste bairro é tudo de bom! Bateu fome ou sede, corra para a delicatessen Pand’oro e se acabe nos sucos, pães e lanches.

Cruze a avenida Francisco Porto e chegaremos ao Bairro Garcia, o mais nobre da cidade. O metro quadrado mais caro e disputado da cidade, assim como a Beira Mar. Quem recepciona o local é a charmosíssima Casa Alemã, uma doceria deliciosa e lindinha... realmente um mundo de delícias. (recomendo o camarão empanado e o docinho sonho de valsa). Mas tem saladas e almoço light super indicado também.

Aquela avenida – Jorge Amado, leva até o maior shopping da cidade- Jardins, passando pela agradável pracinha Luciano Barreto Júnior, local ponto de encontro dos pequenos.

Seguindo pela avenida Beira Mar, que na verdade é “beira o rio”, por toda a sua extensão, você verá um calçadão em que os aracajuanos praticam esportes ao ar livre (caminhadas, pedaladas, futevôlei, futebol de areia, patinação) regado a água de côco. Aliás, a cidade desfruta de uma enorme ciclovia por todos os lugares, sendo possível conhecer todos esses locais de bike, caso tenha disposição.

Há também o parque da Sementeira, local de caminhadas e passeio com crianças, totalmente seguro. Mais adiante, ainda na mesma avenida, está o Parque dos Cajueiros, muito agradável e com uma super estrutura totalmente gratuito.

Siga a beira mar até a orla de Atalaia, nosso maior cartão postal. E não é por menos: são 6 Km de extensão, com vários bares, restaurantes, hotéis e muita diversão.

Do lado norte, tem o Mundo da Criança (parque com carrossel, aluguel de brinquedos), o Kartódromo Emerson Fittipaldi e, em seguida, o Projeto Tamar (preservação de tartarugas), com seus animais marinhos.

Um pouco mais adiante, na praça das fontes luminosas, há a feira do turista, bem agradável. E logo ali estão espalhadas várias barracas de beiju de tapioca e torta de macaxeira.

No sentido sul, você encontra a Passarela do Caranguejo, com inúmeros barzinhos para desfrutar nosso prato principal. Tudo é motivo para quebrar caranguejo por aqui: encontrar amigos, bater papo, namorar...

O mais conhecido bar é o Amanda, além do temático Cariri (restaurante e casa de forró). Toda extensão da orla tem calçadão de ótima qualidade para pedalar e caminhar, além de quadras de esportes, complexo para a prática de skate, lagos com pedalinhos.

E para encerrar esse tour express, siga para as melhores praias da capital, no litoral sul. Isso porque a da Atalaia, apesar de famosinha, tem graaaande extensão de areia, pouca estrutura e um mar bem rebelde, com ondas fortes boa apenas para surfistas. Também é bem popular e nos finais de semana lota geral.

Depois da passarela do caranguejo siga para a Praia do Sossego, do Robalo, e desfrute da nossa super estrutura de bares, como já falei num outro post..... nossas praias de areias planas e águas mornas hummmmm.

E para fechar com chave de ouro, vá apreciar o pôr-do-sol na orla anônima. Esse lugar incrível merece um dia inteirinho. Leia também:

http://www.loucasporviagem.com.br/posts/aracaju-croa-do-gore-e-viral

http://www.loucasporviagem.com.br/posts/aracaju-stand-paddle

Espero que vocês tenham ficado com água na boca com tantas coisas boas por aqui.

E essa semana brindaremos várias vezes essa jovem cidade mostrando a todos os seus encantos, e desejando que ela continue esse lugar agradável de se viver e passear. Não há quem não goste!

*créditos das fotos para meu irmão, Marcio Brandi.

Cachorro para viagem by Beto Brandi

Bud com a pequena Giovanna

Olá viajantes...quem tem cachorro sempre sofre na hora de viajar e fica no dilema entre levar o animal ou deixá-lo aos cuidados de alguém. É preciso realmente considerar os prós e contras, inclusive a aceitação de cães em hotéis e pousadas, dentre outros cuidados. Mas se resolver embarcá-lo de avião para acompanhar sua trip, segue algumas dicas importantes do meu irmão (apaixonado por seu cão –BUD, um golden retriever) que costuma trazê-lo para passar férias no nordeste.

“Para embarcar um cachorro numa viagem tem uma série de cuidados a seguir. O primeiro passo é estar com todas as vacinas em dia (principalmente a anti-rábica), pois na hora do check-in é necessário apresentá-la. Antes de cada viagem é preciso passar pelo  veterinário, que fará um atestado válido por 10 dias, constando que o bicho está apto a viajar de avião (necessária esta frase).

Imprescindível também uma caixa de transporte (kennel) de plástico ou material similar (exceto madeira ou que vaze líquido) adequada ao tamanho e peso (que permita o animal ficar em pé e ainda dar uma volta entre si), geralmente vendida em pet shops, com a respectiva identificação.

As únicas empresas aéreas que fazem esse serviço são a TAM e GOL no Brasil. Você deve ligar com até 24h de antecedência para a companhia associando o seu animal à sua reserva, mas procure sempre fazer com mais tempo de antecedência, pois não é permitido mais que dois animais por vôo.

 Caso seu animal junto com a caixa de transporte pese até 10 kg (animal mais kennel), é possível embarcá-lo junto ao passageiro na cabine. Acima desse peso, deve ir como bagagem despachada, onde a TAM aceita até 45 KG e a Gol, até 30 KG (animal + caixa de transporte). Acima desse peso e independente se você vai ou não no mesmo vôo, seu animal irá para o setor de cargas e seu despacho custará até 4 (quatro) vezes mais caro, devido ao seguro obrigatório de transporte de animais vivos, cobrado pelas empresas de carga no Brasil.  

O valor do serviço é de R$ 90,00 mais 0,5% por quilo da tarifa cheia do dia. Exemplo, um animal de 30 KG mais uma caixa de 10 Kg, despachado como bagagem, num trecho SP – Aju custa em média R$ 700,00 (somente ida).

Parece caro né? Mas fazendo uma comparação com os dias de viagem e a diária num pet shop, além da falta que o bicho de estimação faz... Compensa o esforço. Na média, ficando mais de 20 dias no destino o custo já vale a pena.

Mas fique ligado: se considerarmos o mesmo animal e trecho acima, como  carga despachada, a situação muda e deixa de valer a pena, já que o custo vai para aproximadamente R$ 2.600,00 (por causa do seguro). Por isso, reforço a importância de fazer a reserva com muita antecedência.

Outra dica importante é você pegar a caixa de transporte e deixá-la num ambiente acessível ao animal nos 10 dias que antecedam a viagem para que o animal se acostume, estimulando com brinquedos e a cama dele dentro.

Por incrível que parece não é recomendável a sedação do animal, pois apesar de ficar numa cabine pressurizada (compartimento de bagagem), não haverá ninguém acompanhando o animal, correndo riscos de morte. Caso você prefira sedá-lo, ou seja, recomendado pelo veterinário, faça um teste antes em casa.

A INFRAERO não permite o acesso ao aeroporto do animal fora da kennel. É necessário chegar 2 horas antes para fazer o check-in, mas não necessariamente embarcará nesse período. A própria empresa aérea recomenda a companhia do dono até pouco tempo antes do embarque, uns 40 min.

Em caso de atraso de vôo, não é permitido o acesso do dono ao animal. E na chegada ao local, o animal é trazido depois das malas, e entregue ao dono mediante a apresentação da documentação.

O cachorro embarca sem comida, mas é permitida uma vasilha com água. E para uma melhor acomodação, coloque na caixa de transporte além da cama dele, uma roupa usada do dono, pois o cheiro o acalmará.

E atenção: não são todas as raças de cães que podem embarcar. Os de focinho curto, como buldogues, lhasa apso e shih tzu (dentre outros) não são transportados pelas companhias aéreas, devido a dificuldade de respiração.

Para saber mais:

http://blog.tam.com.br/tag/transporte-animais/

http://www.voegol.com.br/gollog/dicas-de-envio/animais-vivos/Paginas/default.aspx

Bom demais curtir férias com a família completa”.