Os preços mais baixos garantidos para o aluguer de automóveis em mais de 6.000 locais em todo o mundo

 

Os preços mais baixos garantidos para o aluguer de automóveis em mais de 6.000 locais em todo o mundo

 

Reserve seu hotel online

 

 

Você está aqui

Fevereiro 2014

  • Total de visitas: 1438804
  • Unique Visitors: 210670
  • Registered Users: 3418
  • Last Registered User: leonorafalbo86805992
  • Published Nodes: 115
  • Your IP: 54.162.164.86
  • Since: 02/27/2014 - 13:02

Dubai (Emirados Árabes Unidos) by Michela Ricarte (Abu Dhabi)

Olá viajantes...depois de algumas mudanças no blog (espero que gostem!!!) trago para vocês um pouco sobre os Emirados Árabes Unidos, na visão de uma mãe brasileira e moradora nestas bandas do Oriente, Michela Ricarte, uma amiga muito querida que nasceu para ser nômade e, por causa do seu marido, anda rodando o mundo.

Sobre pedra não se edifica nada. Sobre areia, tudo. (Jorge Luís Borges)

"Quando cheguei para morar em Dubai (2012) fiquei um pouco decepcionada. Esperava encontrar mais cenários das estórias de Sherazade, designs arabescos, lâmpadas mágicas, ladrões, tapetes alados...que nada! Dubai é uma cidade cosmopolita, ultra moderna, cinematográfica.

De árabe você encontrará muito ouro, muito incenso e mirra! Lembram-se dos 3 Reis Magos? Exuberância, luxo e grandiosidade são substantivos constantes pelos Emirados.

Fotos de Dubai Marina (Michela e Larissa Silva),, monorail Atlantis Hotel (Rejane)

O único problema é enfrentar as 14 horas de vôo. Uma vez por aqui, Dubai tem atrações para todos os gostos e idades. Como nos Emirados a segurança é quase 100%, as mulheres podem sair sozinha à noite, pegar taxi, sair com as crianças que não haverá problema algum. Os carregadores de mala dos aeroportos são extremamente confiáveis. Por 20 Dirhans ( a moeda é estável 1U$ = 3,67 AED) você pode deixar suas malas com ele e aproveitar para comprar um vinho no freeshop.

Lembro que o consumo de álcool não é permitido em países mulçumanos, por isso você não vai achar bebidas alcoólicas  nos supermercados em Dubai. Álcool só é vendido em hotéis e clubs. Em compensação suco, café e chá tem a rodo.

Outro costume bem diferente do nosso: não é permitido trocas de carinhos em público. Beijos, cheiros, abraços, alisamentos não podem. Andar de mão dada pode! Cumprimentar as pessoas com beijos no rosto também pode. Amigos (entre os homens árabes) se cumprimentam nariz com nariz!

Roupas: todos os guias sobre Dubai exageram sobre a rigidez local. Dubai é bem liberal. Por aqui só não pode ficar pelado nem de topless. O resto vale! Mini short, mini saia, mini blusa (ops, cropped agora!), qualquer biquíni do fio dental ao burkini. As mulheres do Golfo usam as abayas (túnicas pretas), algumas usam o véu, outras deixam somente os olhos a mostra, outras não mostram nada e algumas senhoras de idade usam a mascara dourada (parece de ouro, mas é de couro). Muita, muita maquiagem e perfume! Os homens vestem a kandoora (túnica branca), com o lenço na cabeça e muito perfume! Eles são muito elegantes.

 

Fotos: SMCCU (Rejane), Dubai Mall (Larissa), Heritage Village (Michela)

Taxi é bem barato. Embora o humor dos taxistas seja duvidável, eles são honestos. O metro também é ótimo. Tem estações dentro dos principais shoppings. Dubai Mall e Mall of the Emirates, vale a pena conhecer e tirar fotos.

O que fazer em Dubai? Os clássicos: 

1) subir no Il Burj Khalifa (At the Top). O melhor é comprar seu ticket pela internet com antecedência, é mais barato e você poderá escolher o horário para ver o por-do-sol. Torça para que o dia esteja limpo ou a suspensão de areia poderá prejudicar o visual. O passeio continuará valendo, porque a estrutura do prédio é bem bacana.(www.burjkhalifa.aeAté pouco tempo não se comprava o ticket usando o tablet ou smart phone. O il burj Khalifa é conectado com o maior shopping de Dubai, o Dubai Mall. A entrada para a visita é pelo Mall, no LG.

Para o Armani Hotel e At. Mosphere (lounge bar/restaurante) entradas são diferenciadas. (Hotel e restaurantes ficam no il Burj Khalifa)

Fotos: Rejane Cordeiro e Maria Teresa (do metrô)

2) O símbolo de Dubai, il Burj l Arab ou o Hotel da Vela tem uma arquitetura extraordinária. Por dentro a decoração é exagerada, colorida, mas parecido com Las Vegas. É um lugar turístico. Para não hóspedes, só é permitido o acesso com reserva em algum restaurante. Paga-se caro. Se você fizer muita questão em conhecer (não vale o quanto pesa), recomendo o brunch de sexta-feira no restaurante Al Muntaha que fica no 27° andar. Você vai poder conhecer o lobby e o último andar do hotel. O chá da tarde também é interessante, mas se optar pelo restaurante do lobby, talvez não poderá conhecer o último andar (dependerá da recepcionista). Reservas pela internet. 
Dica: se não tiver a data disponível no site, www.jumeirah.com, basta mandar um email para baarestaurants@jumeirah.com

Fotos: Michela e Cláudia

3) Madinat Jumeirah: complexo de hotéis e souk (mercado) bem legal, com várias lojas de souvenirs, restaurantes, bares. As melhores fotos do Burj Al Arab e a melhor hospedagem. À noite, dá para se divertir nos barzinhos Belgium Beer Café ou no Trader Vic's. 

Fotos: Maria Teresa, Larissa

O brunch de sexta é sagrado por aqui. A maioria dos restaurantes adere. O preço varia bastante e a qualidade também. Todos usam o sistema de buffet.

3) Os safaris  no deserto são bem legais. Tanto de balão de ar quente quanto de carro 4x4. O de balão é fantastico, mas não tem nenhuma interação depois do passeio. Eles apenas servem suco de caixinha e água. O safari de carro é diferente. Tem a emoção das dunas e nos acampamentos tem varias atracões, como as dançarinas do ventre, pinturas de henna, passeios de camelo, banquete árabe etc. Certo que é programa bem turistão, mas eu AINDA não conheço nenhum beduíno para me levar no oásis e me convidar para tomar um café e comer tâmaras com ele e sua família, no autêntico acampamento no deserto. Por isso me contento com o programa turístico para tirar fotos magníficas do por do sol e me sentir no filme Lawrence da Arábia.

Foto de Rejane Cordeiro e de Larissa e Maria Teresa

4) Conhecer a cultura árabe dos Emirados em Bastakia, região cultural, com galerias de arte, prédios históricos. Quem gostar de imersão cultural este é imperdível: Café da manhã ou jantar no Centro Cultural para compreensão da Cultura árabe, SMCCU - www.cultures.ae
É muito interessante, eles explicam sobre a religião, os costumes e a cultura dos emirates. E respondem às perguntas feitas pelos convidados. O slogan é "Open doors. Open minds" Você ainda vai conhecer a comida dos emirates, bem diferente (mais simples e com menos ingredientes) da Síria-libaneses que estamos acostumados.

Fotos de Rejane Cordeiro

A parte cultural de Dubai deixa a desejar para quem é fã. Poucas galerias e poucos museus.   O Pavilion no Downtown Dubai tem boas exposições e um café bem legal. 

5) Tour na "Antiga Dubai": esse passeio é para quem gosta de conhecer as origens, tem um lado antropólogo forte e gosta de museus. Mercado do ouro (Gold Souk), das especiarias (Spicy Souk), dos tecidos (Textile Souk), Museu de Dubai, Heritage Village. Esse tour pode ser feito com o pessoal do SCMM. Bem mais interessante.

Aqui é o lugar do povão. Como no centrão das cidades do Brasil, porém com segurança!!! Não tem ar condicionado, por isso se você vier entre os meses de junho a setembro, prefira ir no final da tarde. Para quem gosta de conforto, encontram-se várias réplicas dos souks originais nos shoppings e hotéis (como o Madinat Jumeirah e o Dubai Mall)

Fotos no Textil, Spice e Gold Souk (Rejane Cordeiro e Michela)

Sou freguesa dos limões secos, botões de rosa, canela e tumérico.

6) Os esportistas estarão no paraíso. Paraquedismo, mergulho, esportes aquáticos, velocidade, aeroplano, passeios de helicóptero, balão... Dá para fazer um roteiro bem radical. Custa caro!
7) O tour de helicóptero é excepcional para entender a magnitude de Dubai. E volto a frase de Jorge Luís Borges, Sobre pedra não se edifica nada. Sobre areia, tudo.

O de 25 minutos é o passeio mais completo e um pouco mais caro.

The Palm Jumeirah e hotel Atlantis e World Island (fotos Michela)

8)Grandes chefes de cozinha do mundo tem restaurante em Dubai! Comer é um dos melhores programas por aqui. A maioria dos melhores restaurantes estão em hotéis (onde se pode vender álcool) e as contas são bem mais razoáveis do que no Brasil! Exclua-se a bebida alcoólica. Por aqui custa caro! 
Várias redes internacionais: Paul, Le Pain Quotidien, Starbucks... e outras tantas americanas. Escolha o restaurante pelo tipo de comida que você gosta e perto de onde você estiver (lembre-se de reservar). Algumas indicações:

-Al Fanar, melhor cozinha emirate - Zuma, restaurante japa badaladíssimo - Okku, restaurante japa badalado - Reflets by Pierre Gagnaire (francês estrelado)

-La Petite Maison - Bateel Caffé (melhores tâmaras) - Barasti (bar de praia descolado, legal para happy hour) - Nasimi, Jetty Lounge (bares de praia chique)

- Cavali Club (balada chique!) - 360° bar com uma vista linda.

9) Com crianças:

Os árabes amam crianças. Eles beijam o rosto, as mãos, os pés das crianças, fazem carinho, abraçam e não perguntam antes. Por isso não se assustem, homem, mulher e criança não resistem a um bebe e lhe tascam o beijo RSS. 


Para quem tem filhos pequenos aqui é um paraíso. Todos os restaurantes tem o necessário para crianças. A grande maioria tem trocadores decentes e nos maiores shoppings, um trocador maravilhoso. Tem farmácias e supermercados por todos os lugares. Leites, frutas, biscoitos aos montes.

Tem diversão a valer para todas as idades. Parques indoor e outdoor, praças, parques aquáticos, temáticos, aquário gigante dentro do shopping, no hotel Atlantis...

Dicas rápidas:

Visto: as companhias aéreas Emirates, Qatar e Etihad providenciam o visto de turista. Caso opte por outra companhia o hotel em que você for se hospedar será o emissor. O visto de turista é apenas de uma entrada.

Cia Aérea: A Emirates tem vôos direto de Sao Paulo e do Rio; A Qatar faz uma escala em Doha, depois mais 1h de voo ate Dubai (a melhor delas em termos de conforto e cordialidade); A Etihad voa de São Paulo para Abu Dhabi. Depois tem um shuttle até Dubai. Opte por esta se vier com crianças. O horário de chegada (às 16h) diminue muito o jet lag.

Idioma: o oficial é o árabe, mas quase todo mundo fala inglês.
Clima: Novembro a fevereiro é a melhor época do ano, friozinho bom com sol, temperatura entre 13° a 23°C
Evite os períodos entre julho a setembro, o calor é absurdo, 35° a 51°C!
HospedagemCom grana: Madinat Jumeirah  Downtown Dubai

Custo-beneficio: Os hotéis em Dubai Marina (excelente localização, perto de metrô etc). Alguns do Palm Jumeirah

Para ver as fontes do Dubai Mall e jantar (começam ás 18:00 e depois a cada 30'):-Social House; -More Café

Fazer câmbio: Vários lugares pela cidade. Sempre com a mesma cotação, já troque algum dinheiro por isso no aeroporto.

Para os europeus Dubai é uma cidade cara, para os brasileiros, não. Por isso, se você for daqueles que gosta de gastar, não traga muita bagagem, deixe para comprar aqui. Todos os meus amigos compraram malas extras no fim da viagem (ótimos preços também). Perfume e maquiagem são mais baratos no freeshop do Brasil. Pesquise antes. Eletrônicos, óculos, relógios e roupas são mais baratos aqui do que no Brasil, mas os EUA são imbatíveis. Jóias: preços excelentes, diamantes e ouro principalmente. O design é um pouco diferente do nosso. Marcas de luxo: são caras em qualquer lugar do mundo.

Souvenir: Quando vou para o Brasil minha mala vai repleta de tâmaras e temperos. As melhores tâmaras são as do Bateel. Para viagem, compro de outra marca. São mais resistentes. Compre os temperos e as tâmaras nos supermercados Carrefour (Mall of the Emirates) ou no Waitrose (Dubai Mall), caso pulem o passeio no Spice Souk.

Desde janeiro nos mudamos para Abu Dhabi, capital do Emirados. Cidade interessante, bem mais verde e menos frenética que Dubai. Já passeamos por outros Emirados e países. Que depois escreverei sobre eles. Confesso que bateu uma saudade grande de Dubai e das amizades que fizemos por lá. 

Ainda bem que de AD para DXB são apenas 110km de estrada perfeita, quase em linha reta, com 4-5 pistas, velocidade max. 140 km/h, toda iluminada. Dá para se divertir vendo os rastros dos mega carros passando ao nosso lado. Vrum, vrum, vrum meu filhote imitando o ronco do motor da Masserati que nos ultrapassa; para o orgulho do pai.”